As PPPs na Educação (sobretudo) na Zona Centro: como andaram os contribuintes todos a pagar as políticas de destruição da Escola Pública

O Tiago já tinha publicitado no blog mas não queria deixar também de recomendar a reportagem da TVI sobre a discrepância entre Educação Pública e Privada, intitulada Verdade Inconveniente.

É paradigmática a resposta de uma freira já no final da reportagem: quando questionada sobre os custos dos colégios privados, diz que é preciso olhar para as pessoas para além dos números. Quando de seguida questionada sobre o provável fecho da Escola Pública devido aos financiamentos das escolas privadas pelo Estado, fala no lado positivo do corte na despesa que tal medida representa.

O Marquês de Sade da Educação, que ainda ontem nos brindou com mais uma pérola chantagista dizendo que as medidas de austeridade são indispensáveis mas insuficientes, e que a alternativa (que ele vê) seria os portugueses precisarem de trabalhar um ano sem comer para pagar a dívida, diz que as medidas apresentadas por e para o seu Ministério são medidas de liberdade de escolha.

Tenho um problema com este libertarianismo: é que foi exactamente o mesmo argumento e lógica aplicada nos sistemas e mercados financeiros que levou-nos à crise de 2008. É que, nesta lei da selva onde vivemos, eu gostaria de ver intacta a minha liberdade de escolha de que as jaulas dos meus predadores continuassem fechadas. Isso, e que quem nos governa não nos tomasse por parvos: é que a liberdade de escolha aqui invocada vai funcionar mais uma vez para a liberdade do mais forte fazer o que quiser, e o mais fraco contentar-se com uma ilusão de escolha que na realidade deixará de existir.

Advertisements

About zenuno

http://despauterio.net
This entry was posted in 5dias. Bookmark the permalink.

7 Responses to As PPPs na Educação (sobretudo) na Zona Centro: como andaram os contribuintes todos a pagar as políticas de destruição da Escola Pública

  1. anonimo says:

    “… é preciso olhar para as pessoas para além dos números.”
    Não me diga que discorda desta máxima socialista?

    • Claro que não discordo. Mas também sou a favor de outras coisas, como por exemplo a coerência.

      • De says:

        🙂
        E esta não é uma máxima socialista.É algo que tem a ver com a própria dignidade Humana
        Que se identifique tal princípio com uma máxima socialista dá para ver que só há mesmo futuro para a Humanidade quando se enveredar por uma sociedade onde não haja lugar à exploração do homem pelo homem.
        E esta não nos cairá do céu.

        Já agora,sobre o tema do post:Uma vergonha o que se está a passar.
        A elitização do ensino e a transferência de verbas públicas para o bolso dos privados.Eis os grandes objectivos deste governo de neoliberais sem escrúpulos e apostados a um regresso medievo

    • oaleijãodeboliqueime,

      não publico o seu comentário porque ameaças de cariz violento não são para aqui chamadas.

      • cavaquinho says:

        Violento, são as margens do rio que o comprime….
        Violento, são as guerras provocadas pelos banksters e apoiadas pelos ‘maos’. Violento ,foi o ato de assassinar cirurgiões(por snipers) no Iraque pelas forças da demo cracia (ou seja , o poder do diabo),do dinheiro. Violento e, muito bem , foi o ‘aviso’ em 3 de Setembro ao palhaço da casa branca aquando do ataque já em curso a Bagdad, por Putin. Violento , é a miséria imposta por Terroristas sociais que deveriam estar presos e a trabalhar,quiçá, alguns abatidos por Crimes contra a Humanidade,senhor……

      • alialatas says:

        E,do Miguel Tiago??????

      • alialatas e cavaquinho, dependendo de quem me estiver a ler neste momento (o IP é o mesmo, portanto são uma e mesma pessoa):

        Há muita coisa violenta. Vêm de vários lados do espectro. O que não significa que as tolere ou as queira aqui. Não quero, mas aceito a discussão e a argumentação mesmo que acesa e inflamada. Mas não é disso que aqui se trata. O comentário rejeitado era simplesmente uma ameaça, não havia qualquer tipo de argumentação.

        Terão toda a liberdade para o fazer, claro… longe daqui.

        Quanto ao Miguel Tiago: what about him?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s