O Estado a desviar os recursos públicos

431879_587968047888943_378289240_n

Os liberais não aguentam a torrente de argumentos factuais de quem estuda, trabalha e diz a verdade. E não suportam quem defende os de baixo com paixão, porque sem paixão nos argumentos não venceremos. Eles estão derrotados, também por não lhes sobrar um pingo de solidariedade. No último “Política Mesmo”, da TVI24, a Raquel desmontou, uma vez mais a completa ausência de argumentos dos quadros da nomenclatura da dívida e da austeridade. A não perder!

Advertisements

About zenuno

http://despauterio.net
This entry was posted in 5dias. Bookmark the permalink.

10 Responses to O Estado a desviar os recursos públicos

  1. Olha eu não vejo Raquel nenhuma, vi um pedante, e a fascista que se está a armar em santa para ver se não perde nenhum tacho.

  2. Don Luka says:

    Legenda “4 políticos a conversar, 2 deles ligados ao poder e 2 que gostariam de lá estar”. Será que não se arranja um pintor que faça o quadro? Depois pode sempre contratar-se alguém para acrescentar ou apagar os Trotskys que bem se entender. Os produtos finais chamar-se-iam, cad um deles, “a verdade sobre 4 políticos a conversar, 2 deles ligados ao poder e 2 que gostariam de lá estar”.

    • De says:

      Ouvidos peculiares tem o Luca.
      Um caso.
      A tentar fazer surgir como produto final do seu contributo parcial, a historiazinha da carochinha que andam todos ao mesmo.
      E esta conversa fede.
      Já nem se atrevem a defender a sua dama.Limitam-se a este babar contínuo dos “políticos” que já lá estão e dos “políticos” que lá querem estar, apagando o que há de abissal diferença entre os que roubam e os que são roubados.
      A cobardia associada à manipulação grosseira e a outras qualificações
      Um caso mesmo.

      Gostei da lição dada a esta canalhada neoliberal

  3. menvp says:

    Anda por aí muita conversa de CONTRIBUINTE PARVO
    .
    .
    -> O Contribuinte Parvo INSISTE em dar ‘carta branca’ aos políticos… quando… a experiência mostra que os políticos honestos (que existem de facto!)… não dão, claramente, conta do recado!…
    .
    -> Os Parolizadores de Contribuintes (políticos e não só) falam em novo governo… blá, blá, novo governo… blá, blá, novo governo… [vulgo, ‘vira-o-disco’ e toca o mesmo: um sistema muito permeável a lobbys]… procurando desviar a conversa daquilo que é cada vez mais óbvio: quem paga (vulgo contribuinte) deve ter acesso de mecanismos de fiscalização cada vez mais eficaz das contas públicas!
    .
    —>>> É necessário uma campanha para motivar os contribuintes a participar… leia-se, votar em políticos, sim, mas… não lhes passar um ‘cheque em branco’… leia-se: para além do «Direito ao Veto de quem paga» (ver blog «fim-da-cidadania-infantil»)…. é urgente uma nova alínea na Constituição: o Estado só poderá pedir dinheiro emprestado nos mercados… mediante uma autorização expressa do contribuinte – obtida através da realização de um REFERENDO.
    .
    .
    P.S.
    -> Todos pudemos assistir a uma incrível e monumental campanha [nota: a superclasse (alta finança – capital global) controla a comunicação social] no sentido de ridicularizar todos aqueles que eram/são contra o ‘viver acima das possibilidades’… isto é, uma campanha no sentido de ridicularizar todos aqueles que eram/são anti-endividamento excessivo; um exemplo: no passado, Manuela Ferreira Leite foi ridicularizada por ser uma ministra anti-deficit-excessivo; e mais, chegam a retratar o contribuinte alemão (que recusa ser saqueado) como novos fascistas/nazis…
    -> O discurso de qualquer ‘cão/gato’ anti-austeridade tem logo direito a amplo destaque… [nota: a superclasse (alta finança – capital global) controla a comunicação social].
    —>>> Um afrouxamento no controlo rigoroso das contas públicas (fim da austeridade)… proporciona oportunidades para a superclasse… isto é, ou seja, com tal afrouxamento, a superclasse (e suas marionetas) passam a poder ‘CAVAR BURACOS’ sem fim à vista: BPN’s, PPP’s, SWAP’s, etc…
    .
    P.S.2.
    -> Depois de ‘cozinhar’ o caos… a superclasse aparece com um discurso, de certa forma, já esperado!… Exemplo: veja-se a conversa do mega-financeiro George Soros: «é preciso um Ministério das Finanças europeu, com poder para decretar impostos e para emitir dívida»
    -> Como o contribuinte alemão está firme… o mega-financeiro George Soros defende agora um Euro sem a Alemanha… para que… a superclasse possa PROLONGAR O FESTIM proporcionado por países a endividar-se excessivamente (países a viverem acima das suas possibilidades).
    Nota: a firmeza do contribuinte alemão (não cedendo à pressão exercida internacionalmente…) é fundamental para salvar a Europa!!!
    .
    P.S.3.
    -> Um caos organizado por alguns – a superclasse (alta finança – capital global) pretende ‘cozinhar’ as condições que são do seu interesse:
    – privatização de bens estratégicos: combustíveis… electricidade… água…
    – caos financeiro…
    – implosão de identidades autóctones…
    – forças militares e militarizadas mercenárias…
    resumindo: uma Nova Ordem a seguir ao caos – uma Ordem Mercenária: um Neofeudalismo.
    {uma nota: anda por aí muito político/(marioneta) cujo trabalhinho é ‘cozinhar’ as condições que são do interesse da superclasse: emissão de dívida e mais dívida, IMPLOSÃO DA IDENTIDADE AUTÓCTONE, etc}

  4. f.a. says:

    Eu gostava era de saber quem são essas pessoas e que verdades absolutas são essas de que fala. Nos argumentos é preciso paixão? Talvez, se estivermos a debater futebol. Em argumentação política, que é o suporte da democracia e, mais ainda, o suporte do progresso da nação que lhe confia poder, quer-se: honestidade intelectual; transparência; humildade. A paixão cega! De repente, em nome dum amor fervoroso cometem-se atrocidades contra a pessoa amada.
    É preciso amar aqueles que defendemos, trazê-los sempre na consciência, não na língua. É preciso ser concreto e resolver os problemas – sem perder a linha mestra dessa consciência.
    Confundimos constantemente Governo com Estado e Estado com Nação, ignoramos a ligação entre eles, e não percebemos as consequências deste circo em que de parte a parte os actores se tentam descredibilizar.
    Apenas a opinião dum jovem estudante que vê com grande inquietação a actualidade política nacional e europeia.

  5. xatoo says:

    ora vejam só a importância e o rigor que a TVI dá a estas coisas: o pivot trocou os nomes da Galvona com a Raquel e as legendas depois reforçam o engano…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s