Eu vou!

eu vou

Eu vou!

Eu vou! porque não consigo aguentar mais. Não consigo suportar as subidas de todos os preços sem excepção, não consigo suportar que o salário seja cortado à boleia da crise ou dos impostos,não consigo suportar a pressão do desemprego sobre o emprego, não consigo suportar que cada dia é um dia, de desejar que o tempo passe e que os rendimentos não tenham a mesma velocidade de consumo que o tempo.

Eu vou! porque tenho medo, tenho muito medo do futuro e do presente, tive medo de fazer greve, não tinha, não tenho direitos e ouço no final do dia da Greve Geral, o primeiro ministro, o presidente da Republica elogiarem  quem trabalhou. Eu vou! porque não queria aquele elogio, não queria ouvir, ser receptáculo das palavras envenenadas que me dirigiam.  Naquele dia da Greve Geral, uma parte de mim ficou mais pequenina quando sucumbi ao medo do despedimento, quando dei por mim a pensar o que pensaria o meu patrão sobre o facto de fazer greve, sobre o facto de exercer a minha cidadania.

Eu vou! porque estou farto, farto de ser governado por canalhas e canalhada, meninos mimados que nunca cresceram sempre amparados no papá e na mamã e no tio da empresa e no padrinho do banco e no prémio por bom comportamento e que obedientes como carneiros continuam a baixar a cabeça a quem os perfilhou ideologicamente. Eu vou porque Eles não sabem o que é a vida, não sabem…

Eu vou! porque não suporto que banqueiros, governantes, administradores, comentadores, empresários e todo um conjunto de pessoas “bem-intencionadas” façam um mea-culpa colectivo com o meu sacrificio enquanto os seus rabos aquecem as cadeiras do poder e as suas barrigas se enchem com a degradação colectiva do meu País.

Eu vou! porque não sou preguiçoso, lambão, come palha, trinca ossos, chupista e tudo o que sempre consegui foi à custa do meu trabalho, do meu esforço, do meu suor, do meu sacrificio. Nunca tive um amigo, um familiar, um conhecido, um padrinho  poderoso que me favorecesse, que tornasse a minha vida mais fácil, que usasse o dinheiro dos nossos impostos para formações inuteis que apenas tinham como objectivo engrossar os bolsos Deles.

Eu vou! porque não admito, não aceito e repudio que o Chefe de Governo, quando confrontado com a fome de mais de 10 000 crianças, exiba a consternação de uma anémona, lamentado “os custos inerentes à consolidação das contas publicas”.

Eu vou! porque a rua, a luta, a união de todos os explorados, de um mar de gente solidária e fraterna entre si, disposta a erguer bem alto a sua voz, a sua indignação e a a exigir respeito e o cumprimento da vontade da maioria ainda é o que me aquece o coração, que me dá sentido à vida, à permanência.

Eu vou! porque vejo um mar de gente, “uma onda de estremecido rancor, de reivindicação de justiça pelos direitos espezinhados que se começa a levantar entre nós e não parará mais. Esta onda irá crescendo cada dia que passe, porque esta onda é formada pelos mais, pelos maioritáriosem todos os aspectos, os que fazem crescer com o seu trabalho as riquezas, criam valores, fazem andar as rodas da história e que agora acordam do longo sono embrutecedor a que os submeteram!”*

 

*adaptado da II Declaração de Havana

Advertisements

About zenuno

http://despauterio.net
This entry was posted in 5dias. Bookmark the permalink.

19 Responses to Eu vou!

  1. anónimo says:

    No meio de tantas razões de protesto para ir não podia acrescentar algum argumento de apoio a alternativas, concretas, claras e exequíveis?

    • Rafael Fortes says:

      pagam-lhe para fazer estes comentários ou é mesmo por iniciativa própria?

      • JgMenos says:

        Ficam-lhe tão mal essas bocas foleiras!
        É tão típico dos vitimizados, dos coitadinhos martirizados por obscuras conspirações, dos treteiros do ‘olhem para mim, como sou perseguida!’.
        Há tratamento específico para esses casos!

      • De says:

        Tratamento específico contra quem não pactua nem se rende?
        Oh Menos isso é o que defendem os esbirros fascistas.

        Compreende-se que estivesse preocupado com as manifestações do 2 de Março mas a este ponto patético de?
        “olhem para mim como sou perseguida” Menos?
        Fica-lhe muito bem estas bocas foleiras.Conferem

      • maria santos says:

        E a si quem lhe paga? Já não é exilado laboral? As pessoas como são julgam os outros! Estão sempre de pistola em punho, é de mais, já chega!

    • Camarro says:

      As medidas de austeridade que estão em vigor são concretas, claras e exequíveis?

    • De says:

      Camarro respondeu-lhe com uma serenidade exemplar em meia dúzia de palavras, remetendo este anónimo para o vazio da propaganda oficial, que teima em “jurar” que não há alternativa ao caminho da destruição e do abismo.
      Esquece-se este anónimo que os slogans governamentais não medram onde a informação não se limita aos esgares repetidos até à náusea dos comentadores “replicativos” da voz do dono.
      Alternativas há e sempre as houve. Altermativas mais do que ignoradas,sobretudo silenciadas, pela turba de plumitivos e comentadores, boys e girls oficiais e oficiosos, cerrando fileiras ao lado da canalha que nos governa.
      Percebe-se tal atitude por parte da clique dirigente e dos seus homens para toda a obra.Percebe-se que este sujeito bata na mesma tecla ouvida até à exaustão.Mais não faz do que exercer o estribilho oficial,na esperança que.
      Debalde.Só alguém muito desonesto consegue escrever isto que este anónimo escreveu, de consciência tranquila.Ou com qualquer outra “qualidade” especial.
      Deixemos o anónimo ir procurar aquilo que parece que para ele não existe. Far-lhe-á bem tal exercício de procura e de humildade.Deixemos aqui apenas uma proposta concreta,clara e exequível:

      Derrubar o governo da direita pesporrenta/neoliberal .” Quem nos declara querra,não pode ter paz”

    • Boncho Guentchev says:

      Cunha & Vaz, és tu?

  2. artur almeida says:

    EU TAMBÉM VOU. COM UM PÉ ATRÁS. EXPLICANDO: nUMA MANIFESTAÇÃO CONVOCADA, SALVO ERRO, PELOS INDIGNADOS, REPAREI QUE FUI MANIPULADO, PELO PSD E PELA IGREJA CATÓLICA, E QUE LEVOU À QUEDA DO GOVERNO DE SÓCRATES..NÃO ME OPUNHA A ESSA QUEDA, MAS SABIA QUE UM GOVERNO DO PSD/CDS SERIA MUITO PIOR. ESPERO AGORA QUE NÃO ESTEJA A SER MANIPULADO POR OUTRA FORÇA POLITICA, QUE SE APROVEITE DESTA MANIF. PARA PÔR NO GOVERRNO O PS, QUE EM MINHA OPINIÃO É BARALHAR E DAR DE NOVO NO MESMO.

    • Rafael Fortes says:

      Eu vou com os dois pés à frente, confiante que o Povo estará à altura do momento histórico que enfrenta e que a unidade para o derrube do governo é essencial

      • De says:

        Dá gosto ler coisas assim.O post e não só
        Todos estão convocados para a maré do 2 de Março.E para todas as que se lhe seguirem, em todos os dias necessários e imprescindíveis

  3. Jorge says:

    “Que se lixe a troika, queremos as nossas vidas” Mas isso é depois de pagarem o que devem! Ou pensavam que se endividavam e que não iam pagar por isso? Povo ingénuo, primeiro paguem o que devem e depois sim, que se lixe a troika! Daqui para a frente já nada voltará a ser o que era, a não ser que, por mero acaso, descubram algum poço de petróleo.

    • De says:

      Daqui para a frente já nada continuará a ser como dantes.
      Isso mesmo.
      Que se lixe a troika e todos os troikistas
      Realizato?

  4. JgMenos says:

    Nessa sua solidão – sem uma mão amiga, uma palavra a tempo, uma simples cunha – onde deveria ter temperado a sua força, cultivou um jardim de ressentimentos e colecionou uns tantos símbolos a quem odiar. Lamento-o.
    E mais o lamento se espera encontrar algum bem nessa ‘onda de estremecido rancor’ partilhada com massas que sempre acabam submetidas a líderes que com ‘os seus rabos aquecem as cadeiras do poder e as suas barrigas se enchem’.

    • Rafael Fortes says:

      você não percebeu mesmo nada…

    • De says:

      Então não lamenta?
      Claro que lamenta.O apelo à desistência e à submissão sempre foi um dos vectores de acção do poder dominante,utilizando para o efeito todos os estribilhos conhecidos e todas as preces em curso.É isso que Menos faz
      Compreende-se que a onda de indignação e de luta contra o status quo que Menos defende, seja convertida numa “onda de estremecido rancor”. por tal comentador.

      Passa agora a vertente beata dos acontecimentos versão Menos?Logo Menos que verteu já bastas palavras de ódio aos funcionários públicos,aos grevistas aos sindicalistas,aos manifestantes…
      As massas a fugir ao controlo de Menos.Que pena não lhe fazerem a vontade e não continuarem a deixar o Capital imundo que nos governa a aquecer as cadeiras do poder e a sua barriga a encher

      • JgMenos says:

        Quase me comovo com tanta fé!!!!
        Mas creio mais na razão do que na fé para mover esta montanha…

  5. Rui Almeida says:

    Idem, eu tb vou lá estar porque ficar no sofá é aceitar o que está a acontecer.

    http://pantominocracia.blogspot.pt/
    Um espaço de opinião que nos leva da Democracia à Pantominocracia

  6. António M P says:

    Eu vou porque “quem cala, consente”!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s